quarta-feira, 2 de maio de 2012

De Star Wars a Mortal Kombat - passado e presente dos games

Jogos novos! Ahn, mais ou menos.

Minha última compra de games foi uma viagem no tempo, em diversos sentidos.

Da série Star Wars para SNES até o recente Sonic Generations de XBOX 360. Dos guerreiros de um passado fictício de Soul Calibur V até o futuro caótico da Terra em Mass Effect 3. Ou ainda "em uma galáxia muito distante há muito tempo atrás" até "o futuro da humanidade está em suas mãos, Shephard". Poderíamos falar da viagem no tempo apenas em Sonic que, por ação de um inimigo misterioso, encontra sua versão Mega-Drive-esca para tentar resgatar seus amigos e salvar passado, presente e futuro. Ou poderíamos ficar apenas em Mortal Kombat, que conta a história da série desde a primeira edição até o fim da terceira (com menções às outras versões).

Uma viagem no tempo, sim... mas para mim, um pouco frustrante.
Não entrarei no aspecto dos jogos, gameplay, gráficos etc., mas de outra parte importante da experiência de comprar um game original: a embalagem. E não se trata só da caixa, mas do manual, material de comunicação, suporte ao cliente, componentes extras e toda aquela papelada que vem junto do game.

Games novos! É muito bom comprar um game novo, explorar o que vem dentro da caixa e colocar o jogo zerinho no aparelho!
Vamos começar pelo Mortal Kombat de XBOX 360. Ao abrir o game, três folhas: manual, código pra baixar músicas e outro para baixar o filme (não é bem algo que complementa a experiência do game, e são coisas que poderia ter de outras maneiras). Isso que é a "Komplete Edition"!
E o manual é, de fato, UMA FOLHA! E que serve só para trazer um monte de informações legais obrigatórias. Frustrante.
Clássicos de Super Nintendo (SNES). Fazia tempo que estava procurando esses games originais, e finalmente encontrei! Apesar da caixa ser de papelão, estão em ótimo estado.

Abrindo a caixa do Super Star Wars (o primeiro da série). Papelão protetor, game, manual gordo e caixa com arte. Bonito, mas nós pagávamos por tudo isso, na época. Certamente a produção de um cartucho (com seus chips, memórias etc.) são mais caros de produzir do que os discos de hoje...
Dentro do manual, imagens grandes, coloridas. Feitas para o fã da série. Quem gosta de Star Wars e vê um material deste não consegue segurar o sorrisinho no canto da boca.
E é um material que complementa bem a experiência do game, e dá valor ao trabalho dos profissionais envolvidos. Nas páginas centrais, os personagens e veículos do jogo, em pixels!  =)

Num período pré-internet, tínhamos que ligar para uma hot-line, que davam dicas sobre o game. No Brasil, um serviço semelhante era oferecido pela Tec Toy com a Hot-Line. Nos EUA, ligávamos para os próprios Jedis.

Se quisermos pagar mais caro, podemos ter de volta esse material. Soul Calibur V collector's edition vem com manual, making of, trilha sonora, art book, caixa especial e o game.

E assim podemos ver o trabalho dos artistas que produziram o game. Hoje, bem mais complexo, com investimentos de centenas de milhões de dólares. Bem diferente do passado.

Gosto dos games clássicos por conta de toda a experiência de consumo: do assoprar o cartucho para ver se pega (não façam isso: usem uma borracha) até ver o manual, a arte, os detalhes. 

Não quero soar nostálgico, dizendo que o passado era melhor. O cenário era diferente! Hoje, os games estão ficando cada vez mais imateriais, migrando para o ambiente digital. Jogos que poderemos baixar, terminar, descartar, tudo presente numa nuvem de dados dos servidores por aí.

E se você também gosta de caixa, manual e tudo mais, a indústria atual está nos oferecendo apenas dois caminhos: ou você fica com os jogos do passado ou paga mais caro pela edição do colecionador - que, muitas vezes, esgota na pré-venda, deixando centenas apenas na vontade... 



2 comentários:

Allan Escobar disse...

Pois é , mas a questão não é nem se o passado era melhor, e sim sobre o valor dado nesse material.

Também tem isso, se produz pouco desse material completo,e ainda se coloca como limitado para vender mais rápido.

Antes os games eram assim,cheio de coisas.Agora parece q os gamers não ligam muito pra isso.Sendo q muita gente ainda joga fora encarte, caixa.

Realmente o destino agora é só pra colecionadores.Quer? então paga +.

Mas como vc disse,estão imateriais.Não só games como revistas, cds, livros.

Toka Eaters disse...

Ahhaha o jeito como vc pega o encarte do Mortal Kombat fala por mil palavras HAAHAHAHAH.Expressa bem seus sentimentos.