terça-feira, 8 de abril de 2008

XBOX E A UNIÃO DAS GERAÇÕES - Um videogame moderno e uma coleção de jogos antigos



Hoje, os videogames de ontem.

Atari 2600, NES, Master System, Mega Drive, Super Nintendo, Playstation, 3DO, Neo Geo, Sega CD, Game Boy, CP500, MSX...

Existe uma grande chance de você conhecer alguns dos nomes apresentados aí em cima. Mais que isso, é provável que tenha passado bons momentos com amigos e família se divertindo com joguinhos eletrônicos para eles, como River Raid, Enduro, Pac-Man, Sonic, Mario, Prince of Persia, Doom, Tetris...

Se você ainda gosta desses jogos e tem até vontade de jogá-los novamente, existem dois caminhos bem claros para se seguir:

· Comprar o videogame original usado por alguém.

· Baixar os emuladores da internet.

A escolha da primeira opção te trará a felicidade de ter algo muito próximo da experiência original que você teve quando entrou em contato com o aparelho na primeira vez. Mas junto dessa experiência, vem um monte de fios, de cartuchos e controles cheios de mal-contato, o que provavelmente jogará um pouco de limão azedo nas doces memórias que você tinha sobre seu querido videogame. Além disso, prepare-se para investir algumas horinhas da vida “garimpando” os jogos que você quer em sites de leilão, lojas especializadas e feirinhas de eletrônicos usados. Ter o videogame original não é tão difícil quanto parece, e nem tão caro quanto se imagina. Mas seguramente exige tempo, tanto para encontrar o que se procura quanto para cuidar e restaurar os aparelhos.

A segunda opção só é válida para quem já tem um computador em casa. E, de preferência, que tenha bastante espaço em disco. Afinal de contas, baixar jogos é tão viciante quanto baixar músicas pela internet, com a diferença que muitos games ocupam gigas ao invés de megas. Mas o maior problema de jogar pelos emuladores está na interface: jogar pelo teclado é péssimo, principalmente se a sua esperança é ter uma experiência de jogo próxima do que tinha anteriormente. Os joysticks de computador podem resolver o problema, mas configurá-los para que funcionem bem nos emuladores (e em cada game que você jogar) é uma tarefa que testa os limites da paciência de qualquer ser humano. E se você não tem um computador... bom, comprar um PC apenas para jogar games clássicos não é uma opção muito barata.

Existe um equipamento que você pode adquirir para jogar qualquer videogame clássico que deseja. O melhor de tudo: esse equipamento é um videogame! O nome da maravilha é XBOX

(Reportagem que fiz para a Jogos 80TV sobre essa belezinha)

O Videogame definitivo para quem gosta dos clássicos

Surgindo no mercado no final de 2001, este foi o primeiro videogame da Microsoft. Como era de se esperar, o comportamento do aparelho não era tão distante de um computador – tanto que foi o primeiro aparelho a ter uma HD, um disco onde pode-se gravar dados dos jogos, programas baixados da internet etc.

Não demorou muito tempo para que alguém descobrisse como criar programas para o videogame, ampliando (e muito) a proposta original do console. Parte dessa ampliação veio da criação de emuladores de jogos antigos, que permitem que qualquer clássico, de diversos sistemas diferentes, sejam jogados em um mesmo aparelho, bastando tê-los dentro da HD do XBOX.

Existem emuladores para PC que foram adaptados para funcionar no XBOX e aqueles que foram criados especialmente para ele. O importante é a variedade de opções que existem – vão desde os jogos de Atari 2600 até Nintendo 64. Ele tem até emuladores de MS-DOS e de fliperamas! Considere também todas as vantagens deste ser um bom videogame:

· Imagem – Muitos videogames clássicos, originalmente, eram ligados naquela caixinha escrito “TV/ Antenna” que deixava o jogo com chiado e o noticiário cheio de sombras. Quem não tentou resolver o problema grudando uma palha de aço na ponta das antenas, que atire o primeiro Bombril! O XBOX, como todo videogame recente, é ligado na entrada de Áudio/ Vídeo que qualquer televisão de hoje possui. Para quem quer ir além, o aparelho também possui cabo de S-Vídeo, que proporciona uma imagem ainda melhor.

· Jogabilidade – Há quem já está acostumado a jogar pelo teclado de um computador. Mas afirmar que é melhor que um joystick é um absurdo! Principalmente quando falamos de jogos programados para o uso dos controles. Os fãs de Street Fighter sabem o quão difícil é soltar um “Hadouken” pelas teclas. Além do mais, o videogame tem entrada para até 4 Joysticks, o que é muito útil para quem quer reviver as tardes de fliperama em Shopping Centers jogando Simpsons, Tartarugas Ninja, X-Men, Sunset Riders...

· Espaço em disco – Jogar através de emuladores no computador é divertido, mas um dia sua coleção de jogos vai começar a ocupar mais espaço em disco do que deveria. Afinal de contas, um computador é usado para outras coisas também. E são essas outras coisas que disputarão cada byte da HD à cotoveladas com os seus games. A única coisa que pode disputar os 60 Gigabytes de espaço da HD de um XBOX são... mais jogos!

(Ainda há a opção de aumentar a HD do seu aparelho [qualquer HD IDE serve! - Dica do André Forte, uma referência no jornalismo de games no Brasil] ou fazer as gambiarras para, por exemplo, instalar um leitor de DVD no console. Clique aqui para saber mais)


(Se você é mais High-Tech, pode instalar um acesso à rede sem fio no seu aparelho. A verdade é: existem montanhas de tutoriais desse tipo espalhados pela rede. Clique aqui se quiser deixar seu console online)

· Extras – característica comum dos videogames modernos é ter a função de “vibrar” em seus controles. E o do XBOX não fica pra trás. O mais divertido é que alguns emuladores permitem que os jogos utilizem a função de vibrar do controle, mesmo que o videogame original não possua tal função.

· Custo – Se compararmos o preço de um XBOX com o custo de se ter todos os videogames que gostaríamos para jogar os clássicos ou o custo de um computador que suporte diversos jogos, a brincadeira sai relativamente barata – algo em torno de R$ 450,00.

Existem alguns probleminhas na busca pelo seu aparelho: não existe mais no mercado, novinho, à venda. Você terá que apelar para os sites de leilão e lojas especializadas. Além do mais, o console não vem com esses programas dentro dele – você terá que pegá-los emprestado de alguém que já tenha (em CD, por exemplo) ou baixá-los da internet. Se você já tem um computador em casa, encontrar o aparelho à venda e os programas para jogar os clássicos são problemas que se resolvem com uma boa busca na rede.


Definitivamente, clássico!

Há quem considere o XBOX como o “videogame definitivo”, já que é um console moderno, que tem até acesso à internet e ainda pode ser facilmente adaptado para rodar os jogos de diversas gerações diferentes. Há um pouco de exagero nessa expressão, porque nada se compara à experiência original, de jogar certos jogos no seu próprio “nintendinho” ou no fliperama. Jogar os clássicos é como ver um álbum de fotografias: o amarelado das fotos faz parte de uma experiência nostálgica. Mas dentro das possibilidades de revivermos bons momentos, o XBOX se apresenta como a melhor das opções.

3 comentários:

André Forte disse...

Opa!
Tem emulador de N_CAGE?
hahahah!
Calma, é brincadeir...FODEU!

Mauro Berimbau disse...

Deve ter...
Mas duvido que você consiga jogar "Keystone KEEpers" no videogame.

Ai ai... povo sem cultura...

huahuahuahuah

FernandoSalvio disse...

:-D Show!

Adorei o vídeo! Muito bem interpretado, editado e apresentado.

:-DDDD

Abraço

Fernando